Câncer silencioso e letal que vitimou Rita Lee, sinais, sintomas e fatores de risco

O Brasil perdeu uma de suas maiores interpretes do rock, a cantora Rita Lee, aos 75 anos de idade, na última segunda-feira, dia 08 de maio de 2023.

Em 2021, a cantora Rita Lee foi diagnosticada com câncer de pulmão e desde então vinha fazendo tratamentos contra a doença.

Segundo o INCA – Instituto Nacional de Câncer, o tumor no pulmão é o segundo mais incidente no mundo, com 2,2 milhões de casos novos (11,4%). Nas mulheres, ele ocupa o terceiro lugar, atrás dos cânceres de mama e cólon e reto.

O Inca estima que aqui no Brasil, no triênio entre os anos de 2023 a 2025 poderão ocorrer 704 mil novos casos de câncer. Nas mulheres, o câncer de pulmão figurará entre os principais, ocupando o quinto lugar, com 15 mil novos casos.

1. Sintomas

  • tosse persistentes;
  • tosses com sangue;
  • falta de ar persistente;
  • cansaço;
  • perda de peso sem explicação;
  • dor ao respirar ou tossir;
  • dor torácica.

Ainda de acordo com o NHS, cerca de 2 em cada 5 pessoas com a doença vivem pelo menos 1 ano após o diagnóstico e cerca de 1 a cada 10 pessoas vivem pelo menos 10 anos.

Mas esse é um número que varia bastante e depende de fatores como um diagnóstico precoce, que pode fazer toda a diferença no tratamento.

2. Diagnóstico

 

Justamente por ser uma doença silenciosa em seus primeiros estágios, o diagnóstico é feito por biópsia. Helano Freitas explica que também existe o rastreamento de câncer de pulmão.

“Ele é indicado para pessoas com mais de 50 anos que sejam fumantes ou que tenham sido fumantes e pararam de fumar há menos de 15 anos. Nesses casos, é indicada uma tomografia com baixa dose de radiação anualmente”

3. Fatores de risco

 

O cigarro é o principal fator de risco, responsável por cerca de 80% a 90% dos casos.

  • histórico familiar de câncer de pulmão;
  • exposição a substâncias como radônio, arsênico, cromo, níquel, fuligem e amianto;
  • e poluição do ar.

4. Tratamento

O tratamento também costuma ser bem diferente dependendo do quadro do paciente. Ele vai depender do estágio e do tipo do câncer. O câncer pode ser tratado com terapia-alvo (tratamento que ataca especificamente as células tumorais), cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou pela combinação dessas formas.

Em alguns casos, procedimentos cirúrgicos podem ser recomendados se as células cancerígenas estiverem confinadas a uma pequena área do pulmão e forem diagnosticadas precocemente.



Written by acesso@admin-wp