Com quem ficará a fortuna de Marília Mendonça até a maioridade do filho? Mãe não é herdeira direta

A fortuna avaliada em R$ 500 milhões deixada para Marília Mendonça deve ser inventariada após a morte precoce da estrela aos 26 anos de idade.

Embora o filho, Leo, seja o herdeiro por direito, ele não poderá administrar a herança até completar a maioridade.

Ao colunista Leo Dias, do Metrópoles, a  advogada Ludmila Torres, ex-presidente da Comissão de Direito de Família da Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO), explica que o dinheiro deverá ser preservado pela família.

“Neste caso, o filho herda tudo segundo o direito brasileiro”, afirmou. Nessas condições, o pai, Murilo Huff, pode ser nomeado para controlar o capital, explica.

“O pai da criança, naturalmente, seria o gestor do patrimônio dela. É claro que nada impede de o filho ficar sob os cuidados da avó, que, em consenso com o cantor, poderá fazer compartilhamento de gestão do patrimônio, a não ser que apareça um testamento”, disse ela para a coluna.

Ela também explicou que a mãe da cantora, por lei, não é herdeira direta. Ela pode ter ficado com algum valor caso isso esteja previsto em testamento.

Marília Mendonça tinha um faturamento mensal avaliado em R$ 10 milhões. Mesmo após sua morte, a estrela segue recebendo pagamentos pelos direitos de execução de suas composições gravadas por outros artistas e os ganhos por execução nas plataformas de streaming.



Escrito por italo