Filho de Elisa Samudio se revolta, diz que quer ver o pai cara a cara para desvendar a morte de sua mãe

O caso de Eliza Samudio completou 11 anos, e até os dias atuais não há pista alguma sobre o paradeiro do corpo da mulher. A vitima de um dos casos mais chocantes do Brasil, deixou um filho, Bruninho Samudio, que foi criado pela avó. Eliza foi morta pelo goleiro Bruno Fernandes, pai de Bruninho.



Bruninho, de 11 anos, vive com sua avó em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e tenta ter uma infância comum como qualquer criança. No entanto, o garoto quer deixar de lado as brincadeiras para saber de fato o que aconteceu com sua mãe, e tentar enfrentar o problema que pode assombrar sua vida para sempre.

Sônia Moura, mãe de Eliza e avó de Bruninho, comentou que recentemente o seu neto lhe questionou sobre a morte da mãe, e que ele se sente culpado por tudo que aconteceu a ela. Sônia contou que Bruninho está revoltado com o crime e que pela primeira vez ele se manifestou para conhecer o seu pai, Bruno Fernandes. Mas que só irá conhecer o seu pai quando estiver na mesma altura que ele, para que possa encará-lo de frente e olhar em seu olho.

“Dia desses, ele me questionou sobre a morte da mãe porque se sente culpado pelo crime. Nunca tinha visto ele se revoltar ou ficar tão abalado. Vi meu neto socar o colchão dele com força… Disse que ele não é culpado de nada. O único culpado nessa história é o pai”, narra Sônia Moura, mãe de Eliza, que cria o neto desde o desaparecimento da filha: “Pela primeira vez ele manifestou a vontade de conhecer Bruno. Mas diz que esse dia só vai chegar quando puder estar na mesma altura que ele, para olhá-lo nos olhos”.

Se o garoto está dependendo apelas da altura para conhecer o seu pai, não irá demorar muito. Com 11 anos, Bruninho já tem 1,65, calçando 41. O garoto vem sendo muito elogiado pelo seu talento no futebol. Na escolinha onde treina, Bruninho está titular como goleiro nas categorias sub-11 e sub-13.

Sônia revelou que Bruninho quis seguir os passos da mãe que também era goleira na escola quando era criança. A mãe de Eliza continuou e disse que sua filha era apaixonada por esporte, tento principal o futebol. Sônia contou que o seu neto também pratica o Karatê, mas a paixão verdadeira é o futebol.

Ela está tomando todos os cuidados para que seu neto não fique ciente sobre todos os detalhes do crime. Sônia conseguiu esconder sobre a morte da mãe por muito tempo, mas chegou um momento que precisou contar ao neto. 

Sônia que luta diariamente para manter o neto seguro e confortável, também está lutando na justiça para que Bruno pague a pensão alimentícia, direito do filho.

Ela contou que o processo de pensão alimentícia foi aberto quando Eliza ainda estava viva, e até os dias atuais não foram cumpridos. Também citou que foi em busca do auxílio reclusão, mas que não teve sucesso. Ela finaliza informando que todos os direitos de Bruninho foram violados antes mesmo do menino nascer.

Fonte: ExtraGlobo



Escrito por Rose