Goleiro Bruno dá sua versão sobre a morte de Eliza e diz que dorme com consciência tranquila: “Não sou o mandante”

Nesta última segunda-feira (7), o ex-goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes de Souza, condenado em 2010 por homicídio triplamente qualificado e sequestro contra Eliza Samudio, concedeu uma entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, do programa Conexão Repórter do SBT.

Durante a entrevista, o ex-goleiro disse que não irá pedir perdão a ninguém. “Todas as pessoas que pedi perdão já me perdoaram. Durmo com minha consciência tranquila”, explicou.

Já passaram dez anos desde que todos os envolvidos no homicídio foram condenados. Acerca de sua condenação, Bruno nega ter sido o mandante e diz não ter sido o responsável pelo assassinato de Eliza. Sobre sua pena, o ex-goleiro disse que considera sua pena injusta, visto que para ele, há muitos erros no processo e que esses erros o prejudicaram.

Bruno foi questionado também sobre Bruninho, filho que seria fruto do envolvimento dele com Eliza Samudio. O ex-goleiro afirmou que não reconhece sua paternidade.  “Não pode falar que é meu filho se não tiver exame de DNA. Se não tem um exame, existe a dúvida. Já pedi na Justiça”, disse.

Ainda durante a entrevista Roberto Cabrini tentou falar acerca do crime. No entanto, ex-goleiro decidiu deixar a entrevista. “Você veio aqui para fazer a entrevista sobre recomeço, acho melhor a gente encerrar por aqui”, justificou.

Vale lembrar que, Bruno tenta retornar aos gramados e assinou recentemente um contrato com o Rio Branco. Contudo, por decisão da justiça, ele tera que fazer o uso de uma tornozeleira eletrônica durante toda sua pena em regime semiaberto no estado do Acre. O clube disputa a Série D do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Veja



Escrito por italo