Governo Federal divulga regras para receber o auxílio emergencial; não perca seu beneficio!

O tão esperado auxilio emergencial está prestes a começar a ser disponibilizado para brasileiros em situação vulnerável novamente, mas antes de dar inicio as parcelas o governo divulgou algumas regras, para o pagamento do benefício.

O governo revelou que o valor será inferior ao do ano passo 2020, que era R$ 600 reais. Agora com a mudança do programa, o valor do pagamento a partir de abril será de R$ 250, e apenas uma pessoa da família terá direito de receber. Em 2020 até duas pessoas da mesma família poderia receber.

Agora as quatros parcelas iram seguir as regras do benefício anterior. Mulheres mãe de família recebiam R$ 1.200, agora passaram a receber R$ 375. Já para aqueles que moram sozinho o valor será de R$ 150.

Governo divulga regras para o pagamento da nova rodada do auxílio emergencial | Jornal Nacional | G1

A data da inicialização da distribuição das parcelas ainda não foram informadas. E para aquelas pessoas que recebem o Bolsa Família, a data de depósito será de acordo com o calendário do programa, que pode escolher entre os dois benefícios.

Trabalhador que precisar sacar em dinheiro auxílio de R$ 600 terá de aguardar calendário da Caixa | Economia | G1

O beneficio não será disponibilizado para empregados com carteira assinada, e nem para menores de 18 anos, exceto mães adolescentes. Famílias com renda salarial acima de três salários mínimos, e com vinculados a outros benefícios do governo não estão permitidos, exceto o abono salarial e o Bolsa Família.

Jornal Nacional - Governo divulga regras para o pagamento da nova rodada do auxílio emergencial - YouTube

 

Há novas regras também. Quem for residente da área da saúde, beneficente de bolsa de estudo, agente publico preso em regime fechado ou estagiário não irão receber as parcelas. Para quem teve o seu beneficio cancelado ou não movimentou os valores das parcelas anteriores também não irão receber.

De acordo com o Palácio do Planalto, o beneficio irá custar R$ 43 bilhões, e cerca de 45,6 milhões de pessoas irão ser pagos, menos do que o ano passado, 68 milhões.

Fonte: G1



Escrito por Rose