Jovem grava vídeo de mulher morta após lipo, minutos depois se desespera: ‘era a minha mãe ali’

Brenda Rodrigues, de 21 anos, filha da vítima precisou ser amparada no enterro da mãe e relembrou que viu sua mãe passando mal no estacionamento do estabelecimento e assistiu ao primeiros socorro sem saber de quem se tratava.

A mãe de Brenda, dona Maria Jandimar Rodrigues, de 39 anos, morreu na última sexta-feira, dia 17 de dezembro, após se sentir mal durante uma hidrolipo na barriga, realizado em uma clínica do Carioca Offices, na Vila da Penha, Zona Norte do Rio.

No enterro, a ex-sogra da mulher, Vânia Marques, fez duras críticas ao médico colombiano Brad Alberto Castrillón Sanmiguel, responsável pelo procedimento estético, a quem chamou de ‘carniceiro’.

Ao menos 50 pessoas estiveram no Cemitério de Inhaúma para se despedir de Maria - Marcos Porto/Agência O DIA

Desabafo de Bruna:

Na recepção da clinica, Bruna estava nervosa com a demora da mãe em deixar o local, ela perguntou para a recepcionista do prédio se estava tudo bem com Maria, mas a funcionária não respondeu.

Após questionar outras duas vezes, a mulher disse que o médico explicaria a ela, o que não aconteceu. A jovem só foi informada sobre quem era mulher que recebia atendimento no estacionamento, quando ela já havia morrido.

“Eu assisti tudo. Eu vi massagem cardíaca, eu vi respiração boca a boca, eu vi choque na minha mãe, mas eu não imaginei que era a minha mãe. Minha mãe a todo tempo no chão, na chuva, exposta. Quem passava, via a minha mãe. O médico, em nenhum momento estava lá para falar comigo. O bombeiro falou comigo. “É minha mãe que estava ali fora?” e todo mundo abaixou a cabeça, aquela resposta foi um sim para mim. Ninguém falou “é sua mãe que está ali fora”.

O clima de revolta e tristeza tomou conta da despedida que aconteceu na manhã deste domingo (19), no Cemitério de Inhaúma.



Escrito por Rose