Padre Kelmon: Igreja Católica faz pronunciamento chocante sobre o ‘religioso’ e cita o Papa Francisco

Nos últimos dias, o Padre Kelmon, candidato do PTB para a eleição presidencial 2022, se tornou um dos nomes mais comentados nas redes sociais. Durante o último debate antes do primeiro turno, a presença do candidato gerou memes e críticas de internautas.

Com o nome circulando nas redes, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) afirmou em nota divulgada nesta sexta-feira, 30, que o candidato não pertence à Igreja Católica Apostólica Romana.

Como apontado por Soraya, Padre Kelmon já foi "padre de festa junina"

Trocando farpas com outros nomes que estão na disputa presidencial, Kelmon até mesmo foi chamado de ‘padre de festa junina’ pela política Soraya Thronicke, do União Brasil. Ao debater com Lula, foi chamado de ‘impostor’ pelo petista. Assim, o CNBB esclareceu a dúvida de muitos internautas.

“O senhor Kelmon Luís da Silva Souza, candidato que se apresenta como “padre Kelmon”, não é sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana, sem qualquer vínculo com a Igreja sob o magistério do Papa Francisco”, diz a nota publicada no Instagram.

O comunicado também enfatiza que padres da Igreja Católica não tem autorização para disputar cargos políticos.

“Oportuno ressaltar que, conforme vigência na Lei Canônica, os padres da Igreja Católica, em pleno exercício do ministério sacerdotal, não disputam cargos políticos, nem se vinculam a partidos”, explica a nota.



Escrito por JC Rosa