Patrícia Abravanel defende Caio Castro e Rafa Kalimann e afirma que tem o direito de ter uma opinião ‘diferente’ sobre a comunidade LGBTQ+

Recentemente o ator Caio Castro e a influenciadora Rafa Kalimann, acabaram se envolvendo em uma grande polêmica. Acontece que eles haviam compartilhado nas redes sociais, uma vídeo em que o pastor Claudio Duarte diz ser contra o relacionamento homoafetivo. “Não sou a favor do relacionamento. No mais, eu respeito, tenho minhas convicções e tenho a base daquilo que eu acredito”, disse ele no vídeo.

A publicação dos famosos teve grande repercussão e eles passaram a receber diversas críticas dos internautas. Após todo reboliço, tanto Caio Castro quanto Rafa, novamente voltaram as redes para se pronunciarem e pedirem desculpas.

“Sobre qualquer ideia sobre relação homoafetiva sou a favor sim, sou a favor do amor entre as pessoas. Mas existem pessoas que não são, existem pessoas que tem suas convicções e seus costumes diferentes. Precisamos respeitar, mas não precisamos e nem devemos aceitar”, escrveu o ator em seu perfil.

A influenciadora por sua vez, explicou que as pessoas haviam interpretado de outra maneira.  “Sinto muito se ofendi e se pareceu que eu discordo de relacionamentos homoafetivos. Apaguei depois de ver que estavam levando como uma opinião minha e está longe de ser. Muito pelo contrário”, escreveu Rafa.

Já na manhã desta terça-feira, 01 de junho, data que inicia o mês do Orgulho LGBTQ+ em 2021, a apresentadora Patrícia Abravanel falou sobre o assunto no “Vem Pra Cá“, programa matinal que apresenta ao lado de Gabriel Cartolano.

Sem titubear, a filha de Silvio Santos defendeu as pessoas que tiveram uma criação ‘conservadora’ e estão passando pelo processo de desconstrução.

“Eu acredito que nós, mais velhos, e nós que fomos educados por pais mais conservadores, a gente está se abrindo, está aprendendo. Mas eu acho que é um direito também das pessoas respeitarem. Por que não concordar em discordar, entendeu? A gente pode ter opiniões diferentes, e tudo bem. Tudo é muito enfatizado, tudo é muito polemizado”, disse.

Em seguida ela demonstrou apoio a Caio Castro e Rafa Kalimann, e destacou que eles também estão no grupo que foram criados cercados pelo conservadorismo. “E eu não acho que o Caio Castro e a Rafa são preconceituosos, homofóbicos, eu acho que eles realmente foram educados de outra maneira. Eu acho que assim como os LGDBTYH querem o respeito, eu acredito que eles têm que ser mais compreensivo com aqueles que hoje ainda não entendem direito, estão se abrindo para isso”.

Para finalizar, Patrícia falou sobre como falar com os filhos sobre a comunidade LGBTQ+ era difícil e pediu compreensão. “É difícil quando a gente vai educar filho falar disso, sabia? Porque a gente vem de um conservadorismo, a gente não sabe lidar. Então tem que ter respeito e compreensão, não massacre, não cancelamento. Não é com força, poder, é com diálogo, conversa e respeito. É assim que a gente vai chegar num mundo sem homofobia e sem tantas discussões e cancelamentos”.

Fonte: Popeek



Escrito por italo