Presos se revoltam com a chegada do anestesista no presídio de ‘Bangu 8’; situação é tensa no local

Nesta semana o caso do anestesista Giovanni Quintella causou indignação no Brasil inteiro, o médico 4bus0u de uma mulher em trabalho de parto, as cenas foram divulgadas e revoltou milhões de brasileiro.

Giovanni foi preso em flagrante, o caso repercutiu em todos o sites de notícias, programas de tv, jornais e nas redes sociais principalmente. A chegada do anestesista de 31 anos, causou uma agitação no presídio Bangu 8, no Complexo de Gericinó, Zona Oeste do Rio na noite dessa terça-feira (12/7). O médico foi transferido horas depois de passar por audiência de custódia, que determinou a prisão preventiva.

Anestesista preso é indiciado por estupro de vulnerável

Ele não foi bem recebido em Bangu 8 e fez a cadeia tremer. Presidiários sacudiram as grades, xingaram e vaiaram o médico, como forma de protesto, segundo apurou o Metrópoles.

A chegada de Giovanni aconteceu por volta das 21h no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, local onde ficam os presos com ensino superior. Mesmo assim, o anestesista terá que ficar sozinho na cela localizada na galeria F.

Mesmo após a agitação da chegada, a madrugada foi tranquila no presídio. Na manhã desta quarta-feira (13/7), Giovanni tomou café da manhã, pão com manteiga e café com leite. A cela de seis metros onde o médico está, foi a mesma por onde passou Roberto Jefferson, ex-deputado federal.

O anestesista permaneceu calado o tempo inteiro na frente dos policiais penais e não foi visto chorando em nenhum momento. Ele não precisou raspar a cabeça, mas precisou cortar os cabelos para da entrada no presídio.

Fonte: G1



Escrito por JC Rosa