Veja quem era o homem que foi linchado por conta de fake news em SP: “trabalhador e não se envolvia em confusão”

O homem de 49 anos de idade que  foi agredido por pessoas na rua que usaram um capacete e pedaços de madeira para atingi-lo, não tinha antecedentes criminais, era dono de uma empresa de reciclagem na cidade e deixou um filho de 9 anos de idade.

De acordo com a Polícia Militar, testemunhas informaram que as agressões começaram após um grito de “pega ladrão”.

Porém, o dono da moto informou à corporação que conhecia Osil e que emprestou o veículo para ele. A vítima foi internada no Hospital Santo Amaro, no Guarujá, mas foi a óbito pouco tempo depois.

Osil morava no mesmo endereço da própria empresa de reciclagem, na Avenida Acaraú, no bairro Vila Áurea, no distrito de Vicente de Carvalho, e era bastante querido pelos vizinhos.

A empresa fica a aproximadamente um quilômetro do local onde ele foi linchado, entre a Rua Tambaú e a Avenida Oswaldo Cruz.

A vitima foi descrita à Policia Militar pelo dono da moto como uma pessoa “trabalhadora” e que “não se envolve em confusão”

Osil Vicente Guedes foi brutalmente agredido em Guarujá (SP) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Nas redes sociais, Osil fazia questão de divulgar o amor pelo trabalho e pela família. O homem publicou diversas fotos e vídeos em que aparecia, orgulhoso, com o filho em momentos de lazer.

Osil era dono de empresa de reciclagem em Guarujá (SP) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Ele também compartilhava fotos em que aparecia em meio aos objetos destinados à reciclagem. “Na sucata sempre. Eu amo sucata”, escreveu Osil, em resposta a um comentário nas redes sociais.



Written by acesso@admin-wp